Top

Mauricio Massaru Arimoto é doutorando no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, integrante do Laboratório de Engenharia de Software (LabES) e do Laboratório de Computação Aplicada à Educação e Tecnologia Social Avançada (CAEd). Atua em temas relacionados a Ensino e Aprendizagem, Recursos Educacionais Abertos, Objetos de Aprendizagem, Métodos Ágeis , Processo de Software e Qualidade de Software.

NAPSoL: Qual o objetivo da pesquisa?

Mauricio Arimoto: O objetivo é investigar e estabelecer mecanismos flexíveis para apoiar de maneira efetiva o desenvolvimento de Recursos Educacionais Abertos (REAs). A ideia é facilitar o processo de reúso e adaptação e contribuir com a qualidade dos REAs, com práticas de design pedagógico associadas. Queremos, também, disponibilizar REAs para o ensino e capacitação de pessoal em diferentes domínios de conhecimento, em especial, na área de Computação. 

NAPSoL: Qual a importância e a relação com software livre?

Mauricio Arimoto: Apesar do potencial de REAs para aprimorar os atuais modelos e práticas de ensino, o desenvolvimento e uso efetivo desses recursos na educação, e em especial, no Brasil, ainda se mostram incipientes. A pesquisa que vem sendo conduzida visa prover a fundamentação e os mecanismos adequados ao desenvolvimento e compartilhamento de REAs. Espera-se, ainda, contribuir para um aprofundamento nas discussões sobre a importância de produzir, usar e compartilhar REAs, de forma a promover uma maior adoção de REAs no Brasil. Para desenvolver REAs e aumentar seu potencial de reuso e adaptação, o uso de software livre é elemento fundamental.

NAPSoL: No que sua pesquisa ajuda os desenvolvedores e usuários?

Mauricio Arimoto: Desenvolvedores de REAs podem se beneficiar por meio mecanismos flexíveis (incluindo instruções, diretrizes, práticas e ferramentas) para apoiar e guiar a produção e compartilhamento de seus REAs. Adicionalmente, estudantes e demais usuários poderão reusar, adaptar e compartilhar os REAs produzidos, beneficiando outros usuários. De um modo geral, a ideia é buscar um maior engajamento por parte dos usuários no sentido de incentivar e promover a produção, o reuso e compartilhamento de REAs, e aumentar sua oferta e impacto sobre a educação no Brasil.

Por: Natalí Silva

Apoio:

  • USP - Pró-Reitoria de Pesquisa
  • Capes
  • CNPq
  • Fapesp
//0x87h